sábado, 18 de setembro de 2010

Mike Banger fala sobre C4, EP & Lil Wayne

Entrevista: Mike Banger fala sobre C4, EP & Tunechi

O site NewLilWayne entrevistou um dos engenheiros musicais da Young Money, Mike Banger. A entrevista foi sobre o que exatamente ele faz como engenheiro de Lil Wayne e do grupo Cash Money/Young Money, e seu trabalho em projetos importantes como o álbum I Am Not A Human Being e no álbum mais esperado da era Carter, Tha Carter IV.

Primeiramente agradeço por ter aceitado esta entrevista para poder conversar conosco.
"Sem problema. Eu que agradeço a atenção."

Nos fale sobre você, há quanto tempo você é engenheiro musical e produtor? E como você conheceu Lil Wayne?
"Eu não tinha a intenção de me tornar engenheiro musical, mas com o tempo acabei seguindo por este caminho. Eu venho fazendo música há dez anos. Eu comecei tocando bateria, fiz um pouco de rima, comecei a fazer batidas, comprei uma mesa de som, gravei algumas músicas, e aprendi a reproduzir. Eu não tinha dinheiro para bancar uma escola de música, então fiz alguns estágios em estúdios pequenos, e foi daí que eu aprendi e ganhei experiência para para fazer estágios em estúdios maiores. No final das contas, um pouco de hora extra não paga e estágios não reembolsados, foi o que me levou a conhecer Tunechi. Ele trabalhou com quase todos os meus colegas e amigos da indústria da música antes de eu finalmetente receber uma ligação do meu camarada Drew. Foi meio que uma loucura, porque o estúdio, The Hit Factory Criteria, ficava duas horas de onde eu estava recebendo a ligação, um lugar que eu nunca tinha ido nem trabalhado, não sabia como chegar. Foi aí que tudo começou."

Agora, como produtor e engenheiro musical, quais são suas regras para criar as músicas que ouvimos diáriamente?
"Eu gravo, organizo, recebo os arquivos principais e quardo tudo o que ele grava com cada batida enviada. Nós normalmente começamos uma sessão ouvindo batidas até que ele goste, e em seguida, repetindo quantas vezes ele quizer para poder pensar em algo. Eu acho que a gente tem uma boa sintonia, porque nós não precisamos se falar muito enquanto estamos trabalhando pesado, cada um em uma sala, eu com as batidas e ele com as letras flutuando pelo estúdio. Ele só balança a cabeça e já entra na cabine. A batida ou a idéia que ele está dando vai influenciar como eu preparo a tonalidade do micrifone dele com ecos, distorção, correção de tonalidade etc... isso no caso dele não ter pedido algo antes. A princípio, as várias coisas que fazemos agora, regularmente, que tem avançado com nosso estilo de trabalho, leva algum tempo e passa por experiências. Ele deveria me dizer onde cortar, onde contorcer ou qualquer outra coisa, mas na maioria das vezes nós dois sentidos a pegada da música e fazemos coisas criativas, como no processo de produção das músicas. Minhas idéias eu escolho seletivamente sabendo que ele tem o direito de não gostar, sem remorso, e ás vezes me mandar sair do estúdio. Assis que ele sai eu faço batidas para mostrar pra ele em nossa próxima sessão, junto com outras que eu recebo. Ele sempre reorganiza o que nós, produtores, planejamos produzir, então sempre acaba em algo mais criativo e mais interessante do que esperavamos ouvir."

Agora, vamos falar sobre o próximo álbum do Lil Wayne I'm Not A Humam Being. Você gravou Right Abone It, o primeiro single do EP. Esta é uma de suas principais gravações. É verdade que o single não estava planejado para estar no EP?
"Right Above It ficou indo 'para lá e para cá' por um tempo. Há outras versões diferentes dela. Ele sempre vai arrumar e melhorar seus versos se ele puder, mas esta era especial. Todo mundo no estúdio gostou da música a primeira vez que ouviram, mas ele é perfeccionista. Kane Beatz foi quem começou a gravar essa música, e foi em uma de minhas sessões mais recentes antes de eu ir para Los Angeles pela primeira vez. Eu támbem mixei esta música, coisa que eu não esperava. Antes dele ir para Rikers Island ele não me disse para usar esta música, mas seu executivo ouviu a música e decisões foram tomadas."

Nós sabemos que você é bem próximo a Young Money, você pode nos falar sobre seu relacionamento com eles? Você é mais próximo de alguns integrantes do que de outros?
"Eu amo nossa equipe. Eu sou de Miami, então acabo me encontrando com alguns mais do que com outros, mas todos são muito legais. Eu sempre deixo em aberto novos projetos, 24 horas por dia e 7 dias por semana, e deixo eles me mandarem qualquer coisa para eu trabalhar em cima. As vezes, eles tem que me chamar para ajudar com problemas técnicos com seus Notebooks. Eu sou mais próximo de Weezy, já que trabalhamos todas noites, mas eu também sou conectado com a Nicki, telepaticamente."

Ligado ao trabalho, nós sabemos que você vem trabalhando muito com o próximo EP. Mas já gravou algum material para o Carter IV do Weezy?
"Nós trabalhamos tanto que nada pode se misturar em um momento destes. Free Weezy!. I Am Not A Humam Being é muito louco. Eu tenho certeza de que o C4 será finalizado assim que ele voltar pra casa."

O que você pensa sobre a sentença de prisão do Lil Wayne? Você acha que a indústria da música está sentindo a falta do Wayne neste momento?
"É f-da saber que ele tem que ficar lá, mas pelo menos falta menos de seis meses. Ele será liberado em breve. Eu acho que, não importa a razão ou consequência disso, foi positivo. Óbvio, que nós sentimos sua falta."